Terceiro Fliaraxá aposta na Literatura por um mundo melhor

19 de novembro de 2018

Link para a cobertura em vídeo do terceiro Fliaraxá 2014 – https://bit.ly/2PDCGLa

Em sua terceira edição, o Festival Literário de Araxá traz um tema que é também uma urgente palavra de ordem: “Leitura Por Um Mundo Melhor”.

Unidos pela certeza de que a literatura pode, sim, mudar a vida das pessoas e das coletividades, escritores de reconhecida importância estarão na cidade mineira de 9 a 12 de outubro de 2014 –quinta-feira a domingo – para desenvolver uma pauta que, rica e diversificada, vai propor também diálogos com o teatro, a música e a fotografia.

O III Fliaraxá, que tem o apoio do Ministério da Cultura e do Circuito CBMM de Cultura, vai concentrar suas intensas atividades na Fundação Calmon Barreto.

O autor homenageado, este ano, será o mineiro Luiz Vilela, um dos maiores contistas e romancistas do país. Os escritores Humberto Werneck e Leo Cunha compartilham a curadoria com Afonso Borges, idealizador Fliaraxá e do Sempre um Papo, projeto de incentivo à leitura criado há 28 anos.

A abertura, que ocorrerá no dia 9 de outubro, quinta-feira, às 11h30, contará com a presença do romancista Luiz Ruffato que, junto a Afonso Borges, falará sobre o tema “Leitura Para Um Mundo Melhor”.

A programação do III Fliaraxá inclui palestras e oficinas a cargo de escritores, jornalistas, artistas e pensadores como Affonso Romano de Sant’Anna, Alexandre Borges, Clóvis de Barros Filho, Chico dos Bonecos, Daniel Mordizinski, Eliane Brum, Elisa Freixo, Eduardo Moscovis, Evandro Affonso Ferreira, Fábio Cesnik, Fabrício Carpinejar, Fernanda Vianna, Gustavo Penna, Humberto Werneck, Jacques Fux, José Luiz Goldfarb, Kledir Ramil, Laura Conrado, Leila Ferreira, Luiz Ruffato, Luiz Vilela, Marcelino Freire, Marcia Tiburi, Martha Gabriel, Martha Medeiros, Mary Del Priore, Mauro Ventura, Najla Assy, Paula Pimenta, Raphael Montes, Rodrigo de Faria e Silva, Rodrigo Libânio Christo, Rubia Mesquita, Santiago Nazarian, Tino Freitas, Victor Andresco e Zuenir Ventura.

Novidades do Fliaraxá 

Homenagem aos 70 anos do Grande Hotel – Exposição Internacional

Entre outras atrações, o III Fliaraxá vai oferecer, em parceria com o Hay Festival, um dos mais conceituados festivais literários internacionais, uma exposição do renomado fotógrafo Daniel Mordzinski, com a inédita exposição “Quartos de escrita – Retratos de Escritores em Hotéis”. A mostra enfoca 70 grandes autores da literatura mundial clicados em hotéis, pelo mundo afora. Trata-se de uma homenagem do Fliaraxá pelos 70 anos do Grande Hotel. O público do Fliaraxá poderá ver 70 retratos de escritores da importância de Jorge Luis Borges, José Saramago, Ernesto Sabato, Gabriel García Márquez, Mario Vargas Llosa, Eric Hobsbawm, Nadine Gordimer e Umberto Eco, captados em momentos de intimidade e reflexão, mas também de leveza e bom humor. O artista, que fotografa escritores há 35 anos, tem como projeto de vida compor um verdadeiro “atlas humano da literatura ibero-americana”. Daniel nasceu em Buenos Aires e radicou-se em Paris, há quase quatro décadas, tendo trabalhado nos jornais Le Monde, El País da Espanha e outros importantes veículos da imprensa européia.

A exposição “Quartos de escrita – Retratos de Escritores em Hotéis” será inaugurada no dia 09 de outubro, às 21h30, com a presença do fotógrafo, e fica aberta para visitação até 30 de outubro, de 9h às 18h, com entrada gratuita, no Grande Hotel Tauá, Sala São João Del Rey.

Homenagem aos 70 anos do Grande Hotel – Laboratório de Contos

O III Festival Literário de Araxá apresenta outra novidade: Laboratório de Escrita Criativa, idealizado e produzido pelos escritores Marcia Tiburi e Evandro Affonso Ferreira. O projeto existe há alguns anos, em São Paulo, sempre muito concorrido e com vagas esgotadas. A proposta é trabalhar o conto como forma literária. Para marcar os 70 anos do Grande Hotel de Araxá, inaugurado em 1944, os participantes do Laboratório serão estimulados a escrever contos ambientados em hotéis. Sob comando e orientação de Marcia e Evandro, 25 aspirantes a escritores, já pré-selecionados por meio de análise de currículo e aptidão, vão cumprir nove horas-aulas. Os melhores contos serão, posteriormente, publicados em livro. Dos 25 oficineiros, cinco foram convidados pelo Fliaraxá, com todas as despesas de alimentação e hospedagem pagas pelo Festival. Os nomes dos selecionados estão disponíveis no site www.fliaraxa.com.br e no facebook/fliaraxa.

A literatura no teatro – espetáculos com Alexandre Borges e Eduardo Moscovis

É recorrente a literatura inspirar as produções teatrais. Nesta edição, o Fliaraxá inova trazendo dois elogiados espetáculos para integrar a programação. “O Livro”, com o ator Eduardo Moscovis, narra a história de um homem que recebe um livro de presente de seu pai, mas com a notícia de que ficará cego ao final da leitura. O texto é de Newton Moreno e a direção de Christiane Jatahy. A apresentação de “O Livro” ocorrerá no dia 10 de outubro, sexta-feira, às 22h, no Teatro Municipal de Araxá (Av. Antonio Carlos, s/n), com entrada gratuita. E o espetáculo “Poema Bar”, com Alexandre Borges que, acompanhado do pianista português João Vasco, recita e canta Vinícius de Moraes e Fernando Pessoa. A montagem propõe uma nova ótica sobre a obra de dois poetas que, apesar de retratarem épocas diferentes, traduzem em versos a ampla cultura de seus países. O humor ácido e as paixões de Vinicius se unem ao romantismo de Pessoa em um show para ser visto, ouvido e, sobretudo, sentido. “Poema Bar”, será apresentado no auditório 1 – Luiz Vilela, na sede do Fliaraxá, na Fundação Calmon Barreto, no dia 11 de outubro, sábado, às 21h30.

No dia 09, quinta, às 21h30, na Fundação Calmon Barreto, a atriz Fernanda Vianna, apresenta performance com a a partir de poemas da escritora mineira Ana Martins, abre a programação das atrações teatrais. Com uma linguagem que atravessa a dança, o teatro e a música, a atriz interpreta e lê poemas selecionado dos livros “A Vida Submarina” e “Da Artes Das Armadilhas”.

Para as crianças, “Mania de Explicação”, baseado no premiado livro homônimo de Adriana Falcão, a peça fala de uma garotinha que busca explicações para várias palavras que são apresentadas de uma forma poética e lúdica, encantando pessoas de todas as idades. Como não poderia deixar de ser, a peça será apresentada no Dia das Crianças, 12 de outubro, às 10h, na sede do Fliaraxá, na Fundação Calmon Barreto.

Mascote Tamanduel

Não é só. O III Fliaraxá vai incluir também uma extensa programação infantil, animada por Rúbia Mesquita, Chico dos Bonecos, Tino Freitas e Rodrigo Libânio Christo, entre outros ases desse segmento. As atividades, na verdade, tiveram início bem antes da abertura do III Fliaraxá: em 11 de setembro, os escritores Leo Cunha e Tino Freitas fizeram palestra-espetáculo para apresentar às crianças de Araxá o mascote do Fliaraxá, o Tamanduel, em uma alusão ao Tamanduá Bandeira, animal em risco de extinção. O bichano, que tem uma língua grande e fome de letras, ganhou música própria e uma bela fantasia. A criançada poderá revê-lo durante todo o Festival.

O Fliaraxá tem, ainda, um Concurso Infanto-Juvenil de Redação, voltado para estudantes do ensino médio das escolas públicas e privadas de Araxá. A primeira edição, no ano passado, inspirou uma crônica de Humberto Werneck no jornal O Estado de S. Paulo, que viria mais tarde dar título ao livro “Sonhos Rebobinados”, a ser lançado durante o Festival. Este ano, o prêmio será entregue pelo escritor homenageado, Luiz Vilela.

III Fliaraxá estreou nova programação gráfica, na qual o Sol é mostrado em várias posições, o que remete ao significado da palavra Araxá: lugar onde o sol nasce primeiro, em tupi-guarani.

O Festival se reflete também nas redes sociais, como se pode conferir no Facebook e no Twitter.

Todo o Festival será gravado em vídeo e transmitido de forma simultânea, online, pela internet. Cinco debates serão selecionados e transformados em programa de televisão, a ser transmitido para todo o país, pela TV Câmara.

Patrono do Festival

Nesta edição, o Fliaraxá traz como patrono do Festival, o também mineiro Wander Piroli, um dos maiores contistas brasileiros da segunda metade do século XX. Mineiro de Belo Horizonte, cidade onde passou seus 75 anos de vida (1931-2006). Formado em direito, não tardou a trocar a profissão pelo jornalismo, ofício em que se destacou. Sua paixão maior, porém, sempre foi a literatura. Aos 20 anos, com o conto “O tronco”, venceu um concurso promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, mas esperou mais 15 para estrear em livro, com “A mãe e o filho da mãe”. Discreto, avesso às badalações literárias, Wander Piroli construiu sem alarde uma obra cuja importância só aos poucos seria descoberta pelos melhores leitores. Incluindo também livros inéditos, Três Menos, Um Igual a Sete e O Matador. Escrevendo para adultos ou para jovens, Piroli é mestre na narrativa de histórias em que o realismo não exclui o lirismo e a sutileza. Muitas delas se inspiram no universo da marginalidade e da boemia da cidade grande. São, por vezes, cruas, mas o tratamento jamais é vulgar. Wander Piroli deixou livros já clássicos como “A mãe e o filho da mãe”, “Minha bela putana”, “É proibido comer a grama”, “Dois Irmãos” e “Os Rios Morrem de Sede”, de contos, o romance “Eles estão aí fora” e, para público infanto-juvenil um punhado de títulos que se tornaram sucessos também de vendas, entre eles “O Menino e pinto do menino”, “Os rios morrem de sede”, “Macacos me mordem” e “O matador”. Todas as obras do autor foram reeditados pela Cosac Naify e estarão à venda na livraria do evento. O III Fliaraxá vai homenagear este grande escritor na manhã de sábado, 11 de outubro.

Histórico das edições anteriores

As duas edições anteriores do Fliaraxá, que homenagearam Ziraldo e Adélia Prado, reuniram, cada uma, cerca de 15 mil pessoas. Mais de 20 mil livros vendidos, boa parte deles a baixo custo. Até os números consagram o Fliaraxá como uma das mais significativas ações de incentivo à leitura no Brasil.

A programação completa do Festival está no site: www.fliaraxa.com.br e notícias são compartilhadas diariamente nas redes sociais facebook, twitter e instagram. 

Serviço:

III Festival Literário de Araxá – Fliaraxá

Data: 09 a 12 de outubro de 2014, quinta-feira a domingo.

Local: Fundação Cultural Calmon Barreto – Praça Arthur Bernardes, 10 – Centro – Araxá

Informações: Central Fliaraxá [34]  3691.7133 – http://www.fliaraxá.com.br/info@fliaraxa.com.br

 Informações para a imprensa:

Coordenadora de comunicação:

Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br

31 3261-1501 / 31 9204-6367

 Jornalismo: Fred Silva – fred@sempreumpapo.com.br – [31] 3261-1501 / 31 9347-6586

[fbcomments]