Notícias

Segundo dia é marcado por grandes encontros

29 de junho de 2018

A manhã foi animada com uma programação infanto-juvenil diversa.  Começando pelo requisitado Sarau do Tamanduel, com as participações de Salatiel Silva, Grupo Fratelo, Leo Cunha e  Lucrécia Leite.  A contação de histórias ficou por conta da Fê Liz, Lucrécia Leite e do Núcleo de Incentivo à Leitura da Secretaria Municipal de Educação. Para finalizar, Pedro Bandeira encantou o público em um bate-papo emocionado com o público adolescente.

O trabalho da historiadora e escritora Heloísa Starling guiou a mesa “Ser republicano no Brasil colônia: a história de uma tradição esquecida”, que contou ainda com as participações de Sérgio Abranches e Eugênio Bucci. Uma conversa reveladora de fatos da nossa história que, até para a própria Heloísa Starling, eram desconhecidos. O debate girou em torno da emergência do republicanismo no Brasil, sempre buscando na vida de personagens históricos os indícios da dura realidade dos defensores da República em terras monárquicas. A tentativa de estabeler paralelos entre a polarização naquele momento político e em nosso tempo foi recorrente.

 

 

 

Os escritores Marcia Tiburi e Nilton Bonder participaram da mesa “O país da delicadeza perdida”, mediada pela também escritora e homenageada local do VII Fliaraxá, Leila Ferreira. Na conversa, o embate que o momento histórico brasileiro sugere entre a necessidade preemente de delicadeza e a urgência pela ação contundente. Em comum, os escritores defenderam a necessidade de não pensar a delicadeza de modo simplificado. “Delicadeza não é o oposto da grosseria, do vulgar, do tosco. Precisamos tomar cuidado para não cair em uma estética burguesa da delicadeza”, afirmou Marcia Tiburi. Nilton Bonder ressaltou a importância de diferenciar o delicado do subserviente, defendendo a delicadeza como elemento capaz de garantir revoluções efetivamente evolutivas. “No momento que vivemos, se não tivermos delicadeza, ficamos limitados à briga. O que quero dizer com isso é que estaremos lutando pela própria briga e não pela causa propriamente”, garante.

 

Na mesa “Chora na própria terra peregrino”, protagonizada por Luiz Ruffato e Gonçalo Tavares, o debate girou em torno das diferentes formas de exílio e refúgio. Luiz Ruffato falou do exílio como elemento frequente na formação brasileira, desde o degredo brutal de africanos escravizados e a expulsão e aniquilamento de povos indígenas. Em seguida, Ruffato relacionou o deslocamento e a dificuldade de sedimentação que o autor observa no Brasil aos desencontros de nossa história recente. Gonçalo Tavares buscou na condição histórica dos judeus, em constante fuga e sem um espaço próprio, um caminho para falar sobre o que o exilado carrega consigo e a cultura como um espaço de refúgio. O autor chamou ainda atenção para as distintas formas de exílio: o exílio doméstico, sobretudo de mulheres e crianças exiladas em suas próprias casas; e o exílio da própria língua, como no caso do Brasil, onde por muitos anos falantes de línguas estrangeiras foram proibidos de se expressar livremente.

 

 

ncia, de enor da AusRamos, cacaasileira Antes da mesa “Um sertão chamado Brasil: João Guimarães Rosa e Graciliano Ramos”, Cacá Carvalho reapresentou sua interpretação do texto Pormenor da Ausência, de Lívia Baião, que trata dos últimos anos de Guimarães Rosa e retoma a posse do autor na Academia Brasileira de Letras. Em seguida, José Miguel Wisnik e Wander Melo Miranda conversaram sob mediação da historiadora Heloísa Starling. Na conversa, os escritores falam dos diferentes sertões – o do semiárido e o do cerrado – e do Brasil como o grande sertão. A relação entre linguagem escrita e oralidade nos trabalhos de Rosa e Ramos foi uma questão importante na conversa.

 

 

Na área externa, o fotógrafo Fernando Rabelo guiou o público por sua exposição “Imagens de um Flâneur Brasileiro em Paris”, contando as histórias de suas imagens e de seu processo criativo. Entre os visitantes, as presenças ilustres do ator e diretor Cacá Carvalho e dos escritores Sérgio Abranches, Pedro Muriel e Gonçalo Tavares.

 

No Mastigando Autores, o público teve oportunidade de conversar abertamente como os convidados Sérgio Abranches, Paula Martins, Yael Steiner, Eugênio Bucci, Nilton Bonder, Gustavo Penna, Gonçalo Tavares, Cacá Carvalho, Elson Barbosa, Luiz Ruffato, Wander Mello Miranda, Claudio Prado, Cesar Bravo, Lívia Baião, Ricardo Ramos Filho, Evandro Affonso Ferreira, Fernando Rabelo e Humberto Werneck.

 

 

29/06 – Programação Adulta:

 

14:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina

Leila Ferreira

14:00 – Mastigando Autores – Sala Topázio

Pedro Muriel

14:00 – Mastigando Autores – Sala Esmeralda

Cacá Carvalho

15:00 – Minas, a palavra abissal – Salão Minas Gerais

Carlos Bracher; Humberto Werneck; Angelo Oswaldo

15:00 – Mastigando Autores – Sala Esmeralda

José Miguel Wisnik

15:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina
Daniella Zupo

15:00 – Mastigando Autores – Sala Diamante
Ana Medina

16:00 – Mastigando Autores – Sala Esmeralda

Marina Wolff Bandeira Klink

16:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina

Philippe Lobjois

16:00 – Grande Sertão: Veredas por Elson Barbosa – Área externa

16:30 – Conflitos: fotografia e violência política no Brasil – Salão Minas Gerais

Angela de Castro Gomes; Angela Alonso; Heloisa Starling; Heloisa Espada

17:00 – Terror e Distopia – Cine Teatro Tiradentes

Ilana Casoy; Cesar Bravo; Marcel Souto Maior

17:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina

Claudio Prado

17:00 – Mastigando Autores – Sala Diamante

Eliane Brum

18:00 – Entre o romance e a história – Salão Minas Gerais

Ana Maria Machado; Juan Pablo Villalobos

18:00 – Mastigando Autores – Sala Diamante

Ilana Casoy

18:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina

Leonardo Boff

18:00h – Mastigando Autores – Sala Diamante

Carla Madeira

18:00 –  Talk Show Literário – Sala Esmeralda

Evandro Affonso Ferreira

19:00 – Brasil: o fim das utopias? Cine Teatro Tiradentes

Sérgio Abranches, Eugênio Bucci

19:00 – Mastigando Autores – Sala Turmalina

Amyr Klink

19:30 – O que nos mantém no Brasil? O que nos expulsa do Brasil? E a literatura? O que tem a ver com isso? – Salão Minas Gerais

Marcelo Rubens Paiva; Eliane Brum; Luiz Ruffato

21:00 – Família Klink – Salão Minas Gerais

Amyr Klink,  Marina Wolff Bandeira Klink, Laura Wolff Bandeira Klink; Marina Helena Bandeira Klink; Tamara Wolff Bandeira Klink

22:00 – Apresentação Musical – José Miguel Wisnik e Kristoff Silva  – Salão Minas Gerais

 

29/06 – Programação Infanto-Juvenil:

 

08:00 – Livros para brincar – Cine Teatro Tiradentes

Tino Freitas

08:00 – Rodrigo Libânio – Área externa

08:00 – Contação de histórias – Salão Minas Gerais

Núcleo de Incentivo à Leitura da Secretaria Municipal de Educação

09:00 – Bate-papo com adolescentes – Salão Ouro Preto

Futebol e literatura – Leo Cunha; Ricardo Ramos Filho; José Santos

09:00 – Bate-papo com crianças – Cine Teatro Tiradentes

Ana Maria Machado

09:45 – Contação de histórias – Salão Minas Gerais

Fê Liz – Fernanda de Oliveira

10:00 – Bate-papo com adolescentes – Cine Teatro Tiradentes

Marina Colasanti

10:30 – A literatura infantil em busca de um mundo melhor – Salão Ouro Preto

Marcelo Xavier; Silvana Gontijo

14:00 – Sarau do Tamanduel – Cine Teatro Tiradentes

Salatiel Silva; Grupo Fratelo; Leo Cunha; Ilan Brenman; Ricardo Ramos Filho

14:00 – Rodrigo Libânio – Área externa

15:00 – Bate-papo com o público – Cine Teatro Tiradentes

Paula Pimenta

15:00 – Contação de histórias – Área externa

Lucrécia Leite

16:00 – Mastigando Autores – Sala Diamante

Silvana Gontijo

19:00 – Mastigando Autores – Sala Esmeralda

Ilan Brenman

 

 

29/06 – Programação Musical:

9h30  – Saltimbancos – Palco
10h  –
Dj Zubreu – Palco
17h  –
Claudio Fraga – Voz e Violão – Palco
17h30 – 
Celso Adolfo – Coreto
18h30  – 
Os Tião – Palco
19h –
Mariana Borges – Coreto
20h20  –
Lagum – Palco
22h20  –
Marcelo Veronez (Não sou mais um roberto) – Palco
23h30  –
Dj Zubreu  – Palco

29/06 – Programação Local:

 

13:00 – O universo de Guimarães Rosa nos dias de hoje – Salão Ouro Preto

William Rodrigues de Brito (Sebrae MG) e Elson Caetano

14:30 – A música na literatura infantil – Dando asas à fantasia – Salão Ouro Preto

Fernanda de Oliveira; Rodrigo Feres

16:00 – Causos – A Receita do bom humor mineiro – Salão Ouro Preto

Canarinho

17:30 – Curvaturas – A literatura como terapia – Salão Ouro Preto

Pedro Gontijo; Luiz Humberto França

19:00 – Educação Ambiental em Araxá – Sinergia para um mundo melhor – Salão Ouro Preto

Bruno Riffel; Aloisio Leandro; Gessy Lemos

20:30 – Literatura Araxaense – A arte de Leila Ferreira – Salão Ouro Preto

Augusto Niemar; Karine Rios; André Leite; Ana Clara Medeiros

[fbcomments]