Notícias

Pedro Cardoso lança “O Livro dos Títulos”

18 de novembro de 2017

Informal, disponível, simples. Assim é Pedro Cardoso, que veio a Araxá para o lançamento de sua obra, “O Livro dos Títulos” e esbanjou simpatia por onde andou.  O ator se prontificou a atender todos os pedidos de fotos e autógrafos, conversou com os fãs, deu abraços, subiu em cima da mesa, fez uma visita animada na cozinha do hotel e fez questão absoluta de chamar os funcionários da casa para participarem da sua palestra.

Aliás, palestra não. Conversa. É assim que ele quis tratar o bate papo que lotou a sala Ouro Preto e encantou os convidados do Festival. Para o ambiente ficar ainda mais acolhedor, Pedro propôs que as cadeiras fossem realocadas agora em forma circular, possibilitando um contato mais próximo com as pessoas.

Pedro é daqueles sujeitos que nunca vestiram a máscara da superioridade ou do glamour. Apresenta-se de forma autêntica, inteligente, perspicaz e generosa com o público, que ficou à vontade para perguntá-lo                                                                                                        sobre política, cinema, sua relação com a TV e até sobre dislexia (que o próprio diz ter se diagnosticado).

Dono de um timing perfeito, Pedro não foge nem faz rodeios. É sempre direto e possui delicadeza no trato. A conversa discorreu de maneira muito agradável, ora com temas mais densos, ora com leveza, mas sempre com muito bom humor.

Pedro falou sobre o sistema de ensino atual, que estimula a “formação de cientistas” ao invés de preparar as pessoas para a vida. Ele, que mora há dois anos em Portugal, é a favor da escola integral e lamenta essa desvalorização do modo de conhecimento.

O ator, que trabalhou anos na TV Globo, fez inúmeras peças de teatro (dentre elas o excepcional “Os Ignorantes”) e fez dois filmes, diz que sua entrada na literatura é algo novo e “inesperado”. “O meu trabalho e a minha vocação têm sido até aqui o teatro e a televisão. Nunca me imaginei um escritor e nem sei se abraçarei a profissão”.

Pois o público abraça Pedro Cardoso em qualquer forma de arte que ele se propuser a fazer!

Comentarios

comments