Notícias

Ana Marina Machado e Marina Colasanti em encontro com a criançada

29 de junho de 2018

As autoras homenageadas Ana Maria Machado e Marina Colasanti conversaram na manhã desta sexta-feira (29/06) com os alunos das escolas de Araxá e visitantes. Ao longo de todo Fliaraxá os autores tem tido oportunidade de encontros mais íntimos com os leitores e visitantes.

Ana lembrou sua trajetória. Falou das obras de sucesso como Bisa Bia, Bisa Bel; Alices e Ulisses; Camilão, o Comilão e Menina Bonita do Laço de Fita. Todas as obras foram inspiradas em momentos da vida dela, em especial, seus filhos. A escritora tem mais de cem livros traduzidos em mais de 20 idiomas.

 “As ideias e a vontade de escrever sempre surgem no início do dia. Acontece em volta de quatro ou cinco da manhã. Ainda estou com sono, meio sonhando. E a inspiração nasce de lembranças, pequenas composições, vem aos poucos”, contou sobre o processo de criação.

“Eu não sei por quê, mas diferente da Ana Maria, a minha inspiração só vem a noite. Depois de um dia bem puxado, com afazeres e muita leitura, é nesse momento que eu relaxo”, revelou Marina Colasanti. A autora disse que não consegue se dedicar a apenas um gênero literário. “Preciso inovar, mudar. Preciso escrever contos, mini-contos, fábulas. Eu preciso de opções, não quero ficar saturada… Eu mudo de olhar e volto com novas motivações para aquilo que estava parado”.

Marina Colasanti tem mais de 40 livros publicados e mesmo assim conta que escrever está cada dia mais difícil. Segundo ela, ser mulher também é algo que dificulta a conquista de espaço. A autora homenageada diz que ainda existe uma supremacia masculina nos gêneros considerados nobres. “A disputa entre o romance e a literatura ainda se faz entre machos… e as mulheres? Bom, as mulheres que fiquem com a literatura infantil”, desabafou.

Futebol

O futebol e a literatura foram assuntos colados em pauta na roda de conversa com o curador da temática infanto-juvenil Leo Cunha e os escritores Ricardo Filho e José Santos. Todos eles possuem livros sobre a temática e apresentaram as obras aos alunos. Eles também possuem em comum livros que falaram sobre as mulheres no futebol. Ricardo lembrou da sua infância em que os meninos eram separados das meninas, o que diria do esporte.

Coube também aos escritores Marcelo Xavier e Silvana Gontijo bate-papo com os alunos. A conversa foi sobre como a literatura contribui para um mundo melhor. Em pauta: discussões sobre o meio ambiente, o potencial de cada um e fake news. Marcelo deixou uma mensagem para os jovens: “Tem um potencial dentro de cada um de vocês. Você é importante e não pode achar que é só mais um. Tenha atitudes, pois todas elas são somas”.

 

[fbcomments]